Residéncia Resíduo Zero Goiânia

APRENDA A TRATAR SEUS RESÍDUOS EM CASA

INSCRIÇÕES | SEMÍNARIO DO DIA 16/JUNHO

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é preciso para participar do projeto?

Para participar do projeto, é preciso um espaço protegido do sol e da chuva para instalar a composteira, matéria-prima para o processo (frutas, verduras e legumes), matéria vegetal seca (serragem, folhas secas, grama), alguns minutos diários e vontade. Além disso, é preciso estar disponível para participar dos workshops.

Qualquer pessoa pode se inscrever para participar do projeto?

Sim. Para participar da seleção do projeto, a Ficha de Cadastro deve ser preenchido até o dia 10 de março de 2016. Para se inscrever, basta clicar no menu Inscreva-se e preencher a Ficha de Cadastro.

Não fui selecionado. Como posso participar?

Os interessados em praticar os princípios Resíduo Zero podem aguardar a conclusão da fase que está em andamento, para se inscreverem em uma nova parceria. Enquanto isso ajude alguém que já esteja praticando a compreender o processo, pesquisar, sanar dúvidas e compartilhar o conceito. Vamos disseminar práticas verdes na nossa cidade!

Como esclarecer dúvidas sobre o projeto e a compostagem doméstica?

As dúvidas poderão ser sanadas na lista de Perguntas e Respostas presente no site. Você também pode compartilhar suas dúvidas e trocar experiências no grupo do Facebook, Residência Resíduo Zero.

Como entrar em contato com os responsáveis pelo projeto?

Preencha o formulário de contato (Fale conosco) desse site.

Como irei aprender a usar a composteira?

Além do manual explicativo que será entregue juntamente com as composteira, na entrega da mesma, no Workshop I, haverá uma oficina para a apresentação do funcionamento, manejo e esclarecimento de dúvidas, capacitando você e sua família para usarem a composteira. Além do mais, você poderá tirar dúvidas do processo nos fóruns e postagens da fanpage do projeto no facebook.

Quais compromissos devo assumir para participar do projeto?

Para a participação do projeto, solicitamos os seguintes compromissos: 1- Participar das 2 atividades previstas pelo projeto (Workshop I e II); 2- Receber a equipe técnica em sua casa para instruções e verificação do andamento do projeto, respondendo a questionários; 3- Devolver a composteira doméstica caso decida não mais utilizá-la para que esta possa ser entregue a outra família que queira participar do projeto.

Quando o projeto será concluído?

O projeto será concluído em junho de 2016. No final de julho de 2016 serão apresentados os resultados das pesquisas.

Depois da conclusão do projeto a composteira ficará conosco?

Sim. No entato, se por algum motivo decidirem não a utilizar mais, a mesma deverá ser devolvida para que possa ser entregue outra família que queira participar do projeto.

O que acontece caso eu decida desistir de participar do projeto?

Se isso vier a acontecer durante o período de duração do projeto, a composteira será recolhida e entregue a outra outra família que queira participar do projeto.

O que é a Composteira Doméstica?

A Composteira Doméstica (ou Minhocário Doméstico) da Morada da Floresta é um sistema de reciclagem dos resíduos orgânicos em caixas plásticas modulares onde minhocas e microorganismos transformam restos de alimentos em adubo de excelente qualidade. É um sistema prático, compacto, higiênico e de fácil manuseio que não produz cheiro nem atrai insetos nem animais indesejados.

Como as Composteiras Domésticas funcionam?

As Composteiras Domésticas do projeto Composta São Paulo funcionam com 3caixas de plásticos modulares empilhadas nas quais as que ficam em cima digerem (compostam) os resíduos orgânicos (Caixas Digestoras) e a que fica em baixo (Caixa Coletora) recolhe o composto líquido que escorre das Caixas Digestoras. As Caixas Digestoras são furadas no fundo para facilitar o fluxo das minhocas e do composto líquido, e também furadas nas laterais para aumentar a oxigenação do sistema. A Caixa Coletora possui uma torneira para facilitar a retirada do composto líquido. Os resíduos orgânicos são colocados na Caixa Digestora superior. Quando esta é completamente preenchida, ela deve ser trocada de posição com a Caixa Digestora que está no meio. Após esse manejo, o húmus e composto presentes na caixa que ficou em cima das demais devem ser retirados para abrir espaço para a inserção dos novos resíduos orgânicos.

Qual é o local mais adequado para colocar a minha composteira?

A composteira deve ficar em local arejado, protegido do sol e da chuva. O calor do sol compromete o bem estar e até mesmo a vida das minhocas. A chuva pode molhar o interior das caixas, aumentando consideravelmente a umidade do sistema. A umidade excessiva dificulta o processo da compostagem e pode causar odores desagradáveis e um ambiente propício para a criação de larvas de moscas e mosquitos. Com mais umidade, também é necessário coletar o líquido com mais freqüência.

A Composteira Doméstica produz odor?

Estando em um local que tenha circulação de ar, a Composteiras Doméstica do projeto Composta São Paulo não produz odor perceptível.No dia a dia, se por acaso você perceber algum odor desagrável, provavelmente aconteceu alguma coisa errada. Para evitar inconvenientes, basta seguir as instruções e recomendações presentes no Manual. As principais recomendações são: colocar apenas o que é sugerido, sempre misturar e cobrir os alimentos com matéria vegetal seca e retirar o composto líquido regularmente. No momento da retirada do húmus, é normal sentir o sentir o cheiro do composto.

Qual a vantagem do sistema com minhocas para o sistema de compostagem sem as minhocas?

Além de produzirem o húmus, que é mais rico em nutrientes que o composto normal, as minhocas aceleram o processo da compostagem por serem excelentes agentes decompositores. Outra vantagem desse modelo de composteira é que ela permite o recolhimento do composto líquido, que pode ser diluído em água e utilizado na rega das plantas. Nos processos convencionais de compostagem, uma parte dos nutrientes são direcionados para o solo com as chuvas e regas. Essa lavagem do composto diminui a concentração de nutrientes presentes no mesmo. Isso não acontece nesse modelo de composteiras doméstica.

Onde e como devo colocar os resíduos orgânicos na Composteira Doméstica?

Os resíduos orgânicos devem ser colocados na Caixa Digestora que está em cima. Para aproveitar melhor o espaço e otimizar as matérias secas, acomode os resíduos orgânicos sem espalhar pela caixa. Sempre misture e cubra os resíduos orgânicos completamentecom Matéria Vegetal Seca (serragens grossas, folhas, palhas ou grama). Esse procedimento evitará a incidências de larvas e mosquitos. Obs: Para facilitar o manuseio, sugerimos que se tenha um recipiente com perto da composteira para armazenar a Matéria Vegetal Seca. Se por algum motivo essa Matéria Vegetal Seca acabar, sugerimos não colocar os resíduos orgânicos na composteira até que o estoque de Matéria Vegetal Seca seja reposto.

O que PODE ser colocado na Composteira Doméstica?

O QUE PODE (colocar à vontade): - Frutas - Legumes - Verduras - Grãos e sementes - Cascas de ovos - Borra e filtro de café - Sachê de chá (sem etiqueta) e erva de chimarrão MODERADAMENTE (evitar colocar em quantidade) - Frutas cítricas -Alimentos cozidos - Laticínios - Flores e ervas medicinais ou aromáticas - Guardanapos e papel toalha

O que NÃO PODE ser colocado na Composteira Doméstica?

O QUE NÃO PODE (não colocar na composteira) - Carnes - Limão - Temperos fortes (pimenta, alho e cebola) - Líquidos (yogurte, leite, caldos de sopa, feijão, etc) - Óleos e gorduras - Fezes de animais domésticos - Papéis (higiênico, jornais e papelões em geral)

Com quais materiais posso cobrir os resíduos orgânicos?

Os resíduos orgânicos devem ser cobertos com Matéria Vegetal Seca (serragens grossas, folhas, palhas ou grama). Sempre misture e cubra os resíduos orgânicos completamente, esse procedimento evitará a incidências de larvas e mosquitos. O melhor tipo de serragem para este fim são as serragens grossas, provenientes de madeira bruta (madeireiras). Atenção para não pegar serragem de madeiras tratadas (verniz, tinta, etc), nem de compensados, aglomerados e fórmicas devido às colas e químicos presentes nesse tipo de material. Para as folhas secas, elas devem estar bem secas e quebradiças. Sugerimos quebrá-las antes de colocá-las na composteira. Também deve-se observar se não há pragas, como larvas e pequenos insetos, que podem contaminar a composteira. Obs: Para facilitar o manuseio, sugerimos que se tenha um recipiente com perto da composteira para armazenar a Matéria Vegetal Seca. Se por algum motivo essa Matéria Vegetal Seca acabar, sugerimos não colocar os resíduos orgânicos na composteira até que o estoque de Matéria Vegetal Seca seja reposto.

Como evitar larvas na composteira?

A melhor forma de evitar o aparecimento de larvas na composteira é acondicionando corretamente os resíduos que serão colocados nela. Colocar em um recipiente com tampa para que não sejam depositados ovos por moscas, gerando, assim, larvas indesejadas.

Como combater larvas presentes na composteira?

Utilize cinzas para combater as larvas. Utilizar em pouca quantidade para não alterar o pH da composteira. A borra de café também é uma matéria orgânica interessante para afastar larvas e insetos indesejados, como formigas e moscas.

Como acondicionar o resíduo orgânico antes de ir para a composteira?

Coloque seu resíduo em um recipiente com tampa em cima da pia da cozinha. a tampa vai evitar que animais pousem nos alimentos e depositem ovos gerando larvas em sua composteira. Após gerar uma quantidade suficiente de resíduos, coloque-os na caixa digestora de cima, em montinhos, e cubra completamente com matéria vegetal seca.

Em quanto tempo devo encher uma Caixa Digestora e com qual frequência devem ser feitas as trocas das mesmas?

A Composteira Doméstica é dimensionada para compostar uma caixa de resíduos orgânicos por mês. Desta forma, evite encher a caixa em menos de um mês. Se você demorar mais de 1 mês para encher uma Caixa Digestora, melhor; mais tempo as minhocas terão para transformar seus resíduos em húmus. Para as minhocas digerirem os resíduos orgânicos em menos tempo, pique-os ou triture-os antes de colocá-los nas caixas. Havendo alimentos nas caixas, as minhocas conseguem sobreviver até 3 meses sem a inserção de novos alimentos. As caixas devem ser trocadas no momento em que a caixa de cima estiver completamente cheia. Quando a primeira caixa encher, coloque-a no meio do sistema, e suba a caixa que estava no meio para receber os próximos resíduos. Esta caixa também deve ser preenchida em pelo menos 1 mês.

O que é o húmus de minhoca?

O húmus de minhoca é um adubo natural de excelente qualidade. Ele é esterco da minhoca, produto da digestão das minhocas que nesse caso se alimentam dos resíduos orgânicos colocados na composteira. Além de acelerar o processo da compostagem as minhocas beneficiam o composto transformando os alimentos em húmus.

Qual é o tempo necessário para a produção do húmus de minhoca?

A primeira colheita de húmus acontecerá depois de pelo menos 2 meses após a aquisição da composteira. As próximas retiradas acontecerão mensalmente no momento da troca das Caixas Digestoras.

Como faço a retirada do húmus?

Para a coleta do húmus sugerimos 2 procedimentos. Faça o que você achar mais adequado, simples e adaptável à sua rotina: a) Após a troca das Caixas Digestoras,puxe o composto da caixa que acabou de subir (com húmus) para um dos lados. Mantenha uma camada de húmus de aproximadamente 7cm no fundo da caixa. Ao fazer isso, você abrirá um espaço de aproximadamente 1/3 a 1/2 da caixa. Durante os próximos dias, coloque os resíduos novos nesse lado vazio que você acabou de abrir. SEMPRE MISTURE E CUBRA OS RESÍDUOS ORGÂNICOS COMPLETAMENTE COM MATÉRIA VEGETAL SECA (serragem grossa, folhas, palhas, serragem, papel ou grama). Provavelmente você levará alguns dias para ocupar esse espaço, tempo suficiente para a maioria das minhocas migrar do húmus para os alimentos mais frescos presentes na mesma caixa e/ou na caixa que está embaixo desta. Ao preencher o espaço vazio da caixa com os alimentos novos, será o momento de coletar o húmus, que estará mais seco e com menos minhocas que no dia em que as caixas foram trocadas de posição. Após a troca das Caixas Digestoras, coloque a caixa que acabou de subir (com húmus) aberta no sol. Devido à claridade, as minhocas mergulharão para o fundo da caixa., facilitando a retirada do húmus. Retirar aos poucos a camada de cima raspando a camada superior do húmus com uma pazinha de jardinagem (ou qualquer outra ferramenta ou instrumento que você achar mais adequado) até o ponto em que a concentração de minhocas estiver alta. Nesse momento pare de mexer para não machucar as minhocas, e deixe a caixa novamente no sol para as minhocas mergulharem mais um pouco. Enquanto isso, coloque o húmus que você acabou de raspar em outro local e separe as minhocas que você encontrar durante esse processo em um recipiente qualquer. Repita esse procedimento até restar uma camada de aproximadamente 5cm no fundo da caixa. Se essa camada estiver muito compactada, sugerimos revirar essa camada para deixá-la mais fofa, com cuidado para não machucar as minhocas. Obs 1: nas primeiras retiradas de húmus, sugerimos devolver as minhocas para o sistema para acelerar a reprodução e multiplicação das mesmas. Depois de alguns meses isso não será mais necessário. Obs 2: Como o composto estará úmido, caso deseje que ele fique mais agradável ao manuseio, deixe-o secar por algumas horas ao sol, ou por alguns dias na sombra antes de utilizá-lo.

Como sei que o composto está pronto?

Quando o mesmo estiver com aparência de terra escura. Porém, é normal que a matéria vegetal seca esteja ainda intacta, pois as minhocas não se interessam por elas. Também é normal encontrar resíduos de alimentos mais duros e grossos, como caroço de abacate, caroço de manga, casca de pinhão, casca de abacate, etc. Esses resíduos podem ser separados e devolvidos novamente para a composteira.

O que é o composto líquido?

O composto líquido é o excesso de líquido presente nos alimentos, que por sua vez, é rico em nutrientes e sais minerais. Trata-se de um excelente adubo natural, de fácil utilização e fácil absorção pelas plantas. Nos aterros sanitários, esse líquido é misturado com os diversos resíduos e rejeitos presentes no aterro, como fraldas descartáveis, absorventes femininos descartáveis, papel higiênico usado, pilhas, lâmpadas quebradas, etc. Nessas condições, o mesmo líquido, misturado com elementos tóxicos e poluentes, se transforma em chorume, tornando-se extremamente danoso ao meio ambiente e difícil de ser tratado.

Qual é o tempo necessário para a produção do composto líquido? Com qual frequência devo coletá-lo?

Normalmente, a primeira colheita de composto líquido pela torneira acontece um mês após o início do uso da composteira. Após essa primeira retirada do composto líquido, as próximas colheitas do líquido passam a ser quinzenais ou semanais, de acordo com o fluxo e características dos alimentos colocados na composteira. Para possibilitar a retirada do composto líquido pela torneira a composteira deve estar apoiada em algum suporte que eleve a altura da Caixa Coletora Podem ser tijolos, madeira, algum degrau, 4 pedaços de cano PVC (75mm) em pé, latas, etc. Para facilitar a retirada do composto líquido, sugerimos colocar um calço embaixo da extremidade oposta à torneira. O calço facilitará a drenagem do líquido que se concentrará na extremidade em que a torneira está localizada.

Como utilizo o composto líquido?

O composto líquido é um excelente adubo! Seus nutrientes são rapidamente absorvidos pelas plantas. Por ser um líquido concentrado, sugerimos que ele seja diluído na proporção de 1/5 à 1/10 para ser utilizado na rega das plantas, ou borrifado nas folhas. Sugerimos regar a mesma planta com esse fertilizante a um intervalo de pelo menos 1 semana.

Devo colocar água na composteira?

Não se deve colocar água na composteira. Apenas os resíduos orgânicos e a matéria vegetal seca indicados no manual. Os alimentos possuem excesso de líquido e pelo sistema ser fechado esse líquido não se perde por evaporação. Desta forma, o controle de umidade deve ser realizado para diminuir a umidade e não para aumentá-la. Esse controle é feito com a inserção de matéria vegetal seca, retirada periódica do composto líquido da Caixa Coletora e protegendo a composteira da chuva.

As minhocas podem causar alguma doença ou machucado?

As minhocas são completamente inofencivas, mansas e tranquilas. Não oferecem nenhum risco à saude humana nem de animais domésticos.

Preciso de luvas para mexer na composteira?

Não há necessidade de usar luvas para manusear a composteira. No momento da retirada do húmus, pessoas que preferem usar luvas para não sujar as unhas, ou ficar com cheiro da adubo nas mãos. O uso de luvas não é necessário, e sim opcional.

A composteira atrai algum tipo de animal indesejado?

Corretamente manuseada, a composteira não produz odores nem atrai animais indesejados.

Quais são os principais problemas que podem ocorrer?

A falta de matéria vegetal seca e/ou o excesso de umidade pode provocar uma infestação de mosquitinhos ou larvas. Para evitar esse inconveniente, basta seguir as instruções e recomendações presentes no Manual. As principais recomendações são: colocar apenas o que é sugerido, sempre misturar e cobrir os alimentos com matéria vegetal seca e retirar o composto líquido regularmente. Um problema que também pode acontecer é a intoxicação do sistema com serragem de marcenarias que trabalham com madeira tratada com químicos. Essa intoxicação pode ocasionar a morte das minhocas.

Quais são os indicadores de que a composteira está com problemas?

Sendo manuseada corretamente, a composteira não apresenta nenhum problema, odor nem inconveniente. Os indicadores de problemas são justamente algum fator desagradável, como mal cheiro, incidência de mosquitos ou larvas. Se por acaso você perceber algum desses fatores, é que alguma coisa está errada. Normalmente esses problemas são causados pela falta de matéria vegetal seca e/ou o excesso de umidade. Para evitar possíveis inconvenientes, basta seguir as instruções e recomendações presentes no Manual. As principais recomendações são: colocar apenas o que é sugerido, sempre misturar e cobrir os alimentos com matéria vegetal seca e retirar o composto líquido regularmente. Um problema que também pode acontecer é a intoxicação do sistema com serragem de marcenarias que trabalham com madeira tratada com químicos. Essa intoxicação pode ocasionar a morte das minhocas.



INSTAGRAM

YOUTUBE

CONTATO

  • faleconosco@residenciaresiduozero.com.br

Formulário de Contato

Todos os direitos reservados à Residência Resíduo Zero.

Digital Midia Web